top of page

Existe uma dieta perfeita?

Essa é uma das principais dúvidas dos pacientes quando chegam pela primeira vez no consultório.


E geralmente chegam frustrados pois “já tentaram de tudo” e nada deu certo.



Pois bem, vamos ver o que diz a literatura médica.



Muitos estudos já foram feitos com a intenção de encontrar a dieta ideal para todos. E a resposta foi: não existe uma dieta que seja melhor para todos assim como não existe uma dieta melhor que a outra.



Mas então o jejum intermitente não é melhor que a dieta cetogência? A dieta de contar calorias não é melhor que a dieta mediterrânea? A resposta é não.



Quando analisamos os estudos a longo prazo, os resultados entre todas as dietas são semelhantes.



Mas o que conta então na hora de orientar o paciente? A resposta é a ADESÃO!



O paciente precisa se encontrar naquele novo modelo de alimentação que está sendo proposto. Precisa achar viável e conseguir fazer. Pois de nada adianta uma dieta super elaborada se o paciente não vai conseguir realizar.



O que se sabe independente do tipo de dieta é que a estratégia para se alcançar 5-10% de perda de peso é promover um déficit calórico de 500Kcal/dia.



O estudo DIRECT que teve a duração de 2 anos avaliou 3 tipos de dietas diferentes: low fat, low card e dieta mediterrânea.


Lembrando que a definição de dieta low carb é o consumo menor que 130g/dia de carboidratos ou no máximo 26% energia total. O resultado foi que não houve diferença entre as dietas.



Portanto a melhor dieta é a que o paciente consegue fazer!



Sempre consulte um médico de sua confiança!



Dra. Luciana Tupy Tavares Furlan


Endocrinologia e Metabologia


CRM 109.330 RQE 29.113





ความคิดเห็น


bottom of page